Ação SocialcomemoraçãoSaude

Marcha contra a Aids

Moradores de São Miguel se reúnem ara marcha contra a Aids

O Instituto Vida Nova organizou e realizou no último sábado, 1o de dezembro, a 1˚ Caminhada Solidária em homenagem ao Dia Internacional de Luta Contra a Aids.

O Instituto tem como prioridade a integração social de pessoas com HIV/aids. É uma organização da sociedade civil, com um trabalho primoroso em uma região carente e traz para esse público várias atividades desenvolvidas e pensadas a proporcionar o bem-estar e melhoria da qualidade de vida a pessoas que vivem com o HIV.

A concentração da passeata foi em frente à sede do Vida Nova, em São Miguel Paulista. Em uma casa bem estruturada, equipada inclusive com uma academia e piscina para as aulas de hidroginástica. Isabel Balla, fez as apresentações do espaço, com uma simpatia impar e com muito orgulho foi contanto a trajetória da ONG, que existe desde 2000. Mesmo com a ameaça constante de chuva, o número de pessoas reunidas em frente à sede era significativo e variado, tinha desde frequentadores do ONG, colaboradores, funcionários e representantes dos CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento em DST/ Aids), a curiosos, que acabavam aproximando-se para tentar entender o que estava acontecendo naquele sábado a típico no centro de São Miguel Paulista.

Um carro de som com letreiro luminoso, embalava a manhã nublada ao som de We Are The World, Fred Mercury, Cazuza, Vanessa da Mata e foi formando um mosaico vermelho e branco na Avenida Marechal Tito. E este, ia movendo-se em alegria constante e contagiante. 

Todos na caminhada vestiam camisetas brancas e seguravam balões vermelhos em forma de coração. Abrindo caminho para a caminhada dois batedores e um viatura da Policia Militar, saiu na frente orientando o trânsito de veículos e pessoas. Logo atrás uma ambulância fechando o cortejo. As informações sobre o que estava acontecendo e o motivo daquela caminhada era pacientemente explicado a quem quisesse ser informado. Foram distribuídos folhetos explicativos em todo o trajeto.

Ao longo do trajeto, foram feitas algumas paradas estratégicas. Essas para que alguns representantes dos CTAs e colaboradores do Instituto, lessem discursos de conscientização da doença, sobre o preconceito, formas de prevenção e avanços dos tratamentos. Esses sempre muito aclamados, talvez devido à quantidade de ou- vintes e a responsabilidade com a clareza da informação.

Um “Ato Político”, escrito por Américo Nunes Neto, idealizador do evento, foi lido. Era um resumo sobre as dificuldades que ele e sua equipe enfrentam para a realização do trabalho. O preconceito sofrido pelos portadores de HIV, o número de casos da doença. O aumento do número de infectados entre jovens e idosos. Um pedido de melhorias e respeito por tratamento digno para todos. Um pedido de todos na rua por uma luta de todos para todos.

Essa manifestação não poderia terminar de outro jeito se não com um show de MPB ao vivo, sorteios de prêmios e uma revoada de balões vermelhos colorindo o céu em um dia a típico e fora do comum em São Miguel Paulista.

 

Share:

Leave a reply